Skip to Content

Nike News

Your source for the latest NIKE, Inc. stories

Coreia Revela Segundo Uniforme para 2014

O novo segundo uniforme da Seleção da Coreia apresenta como inovações alguns dos mais poderosos símbolos do país, com um visual contemporâneo e cheio de estilo.

 “O uniforme traz benefícios revolucionários para performance, além de uma forte mensagem de celebração do país”, diz Martin Lotti, vice-presidente e diretor criativo da Nike Futebol.

A nova segunda camisa coreana vem em branco com design clássico e limpo, traz as duas formas entrelaçadas do Taegeuk (o círculo yin e yang da bandeira nacional do país), separadas na altura de cada ombro. O ombro direito é vermelho, e o esquerdo é azul. As formas dão uma aparência moderna à camisa e se encaixam ao contorno do corpo do jogador.

A equipe de design também criou uma gola exclusiva para a Coreia, com evidentes influências asiáticas inspiradas na gola mandarim do tradicional traje coreano.

A gola branca tem um fio vermelho em relevo em sua extremidade, que acompanha todo o contorno do lado direito, correspondente à cor da forma do Taegeuk no ombro direito, enquanto o lado esquerdo da gola traz um fio azul, também em relevo, para combinar com o ombro esquerdo.  

Por dentro da camisa, atrás do pescoço, há uma etiqueta em formato de flâmula com o símbolo Tuhon da tradicional caligrafia coreana, cuja tradução é “Espírito Guerreiro”. O detalhe representa as qualidades do futebol coreano.

"O uniforme predominantemente branco, com detalhes em vermelho e azul, é visualmente estonteante", disse o meia da Seleção Coreana Chung Yong Lee. "Com inovações em performance que resfriam o corpo, esse uniforme vai ter um papel importante para nós no calor e umidade do Brasil". 

Já o novo calção é branco. Simples e icônico, o ajuste é mais fino e adaptado ao corpo, com um corte projetado especificamente para ajudar o movimento e conforto. Zonas de ventilação na parte de trás ajudam a controlar o calor e facilitam o movimento dos atletas. As novas meias do segundo uniforme também são brancas.

A camisa chega às lojas de todo o Brasil e estará disponível no nike.com a partir de 03 de Abril, apenas na versão para torcedores, ao preço sugerido de R$ 229,90.

REVOLUÇÃO EM RESFRIAMENTO E CONFORTO

A tecnologia Dri-Fit, que extrai o suor do corpo para fora do tecido, para evaporação mais rápida, está presente em toda a peça. A temperatura do corpo, medida em testes que indicaram as áreas de maior aquecimento quando em movimento, é regulada pelas zonas de ventilação. Essas áreas são compostas por pequenos furos cortados a laser, que vão das axilas até o quadril, e garantem que o ar circule para manter o conforto. A trama do tecido Nike Dri-FIT “burnout” mesh é mais aberta ou fechada em cada parte da peça dependendo da necessidade de mais suporte ou ventilação para o corpo do atleta.

"Ao extrair o suor e manter o corpo frio por mais tempo, os jogadores se sentem mais confortáveis”, disse Martin Lotti.

RESPONSABILIDADE E MEIO AMBIENTE

Alinhado com o compromisso da Nike em combinar desempenho atlético e menor impacto ambiental, o uniforme completo é 16% mais leve do que o anterior. Os shorts contam com 100% de poliéster reciclado, enquanto o tecido da camisa tem o mínimo de 96% do mesmo material e 4% de algodão orgânico. Até as meias foram redesenhadas para melhor performance e reduzir o impacto ambiental, sendo criadas com 78% de poliéster reciclado. Para a confecção de cada uniforme, são recicladas cerca de 18 garrafas plásticas. Desde 2010, a Nike desviou mais de 2  bilhões de garrafas PET de aterros sanitários por meio do uso de poliéster reciclado.

"A incorporação da sustentabilidade é uma parte fundamental do processo de concepção e desenvolvimento para nós", disse Lotti. "Nosso objetivo é criar um uniforme que auxilie o desempenho dos jogadores e seja bom para o planeta."

AJUSTE PERFEITO

Para o desenvolvimento do uniforme foram realizados estudos que identificaram as regiões do corpo dos jogadores com maior nível de tensão durante os jogos, a partir da análise de onde os atletas colocavam mais força. Assim, foram acrescentadas mais resistência e elasticidade para amplificar mobilidade e conforto em áreas como peito, ombros e pernas.

A equipe de designers também utilizou uma tecnologia 3-D de escaneamento corporal. Uma espécie de raio-X do corpo inteiro dos atletas coletou dados completos em relação à anatomia do jogador de futebol. Com esses dados, elaboraram um ajuste atualizado, proporcionando ao corpo um movimento mais natural dentro do uniforme.